rss
twitter
    uma imagem e olhares diferentes

Os 10 festivais mais loucos do mundo




spc_top10_mainimg_440

10. Roswell UFO Festival – festival de OVNIs de Roswell (EUA)

Este festival celebra o aniversário do “Incidente Roswell”, que conta a história de um OVNI que caiu numa área militar próxima. Comparecem especialistas, autores, investigadores e oradores que dissecam o famoso incidente. A celebração também conta com uma “parada alien” e mais atracções de outro mundo.

9. Tunarama: o festival de lançamento de atum (Austrália)

O Tunarama é realizado em Port Lincoln, na ponta da península Eyre, no feriado do Dia da Austrália (26 de janeiro). Quando o festival começou em 1962 tinha o propósito de promover a indústria emergente de atum na cidade. A pesca de atum é hoje uma das maiores indústrias da cidade. O auge do festival é a competição de lançamento de atum. O atleta olímpico, ex-atirador de martelos, Sean Carlin, detém o recorde de maior distância com o seu atum a voar mais de 37 metros em 1998.

8. Up Helly-Aa: Festival do fogo (Ilhas Shetland, norte da Escócia)

Up Helly-Aa (”Fim dos dias sagrados”) é um tributo ao passado Viking das ilhas Shetland que anualmente, a meio do inverno, marca o fim da época natalícia. O festival envolve uma procissão de mais de mil guizers, e culmina com a queimada de uma réplica de navio Viking de 32 pés. Devido aos costumes exibicionistas e a grande quantidade de homens vestidos de “mulheres”, o evento ganhou o título satírico da “Terça-feira travesti”.

7. O festival do Buffet do macaco (Tailândia)

A cada ano todos os 600 macacos da província são convidados a comer frutas e vegetais durante um banquete anual feito em honra de Rama, herói de Ramayana, que, como reza a lenda, recompensou o seu amigo e aliado, Hanuman o Rei Macaco, com os feudos hoje conhecidos como a Província de Lopburi. Os organizadores do Buffet anual para macacos usam mais de três toneladas de frutas e vegetais no festival.

6. Holi: o festival das cores (Índia)

Holi, também conhecido como festival das cores, é um popular festival hindu realizado na primavera na Índia, Guyana e Nepal. No segundo dia, conhecido como Dhulhendi, as pessoas passam o dia a jogar pó colorido e água uns aos outros. Acredita-se que a mudança climática da primavera cause febres virais e resfriados. Portanto a brincadeira de jogar pó colorido tem um significado medicinal: as cores são feitas tradicionalmente de Neem, Kumkum, Haldi, Bilva e outras ervas medicinais prescritas por curandeiros Ayurvedic.

5. La Tomatina (Espanha)

No fim de agosto centenas de pessoas atiram umas nas outras centenas de toneladas de tomates. O evento é modestamente descrito como a maior luta de tomates do mundo. Todos os anos dezenas de milhares de turistas viajam para Bunyol para esta celebração. Regras de conduta evitam que as festividades se transformem em simples e perigosa brutalidade.

4. Hadakamatsuri: Festival nu (Japão)

4-festival

O hadakamatsuri — festival nu — é um tipo de festival japonês onde os participantes vestem uma quantidade mínima de roupas (chamadas de fudoshi), algumas vezes com uma cobertura happi, e muito raramente ficam completamente nus. Festivais nus são feitos em dúzias de locais diferentes no Japão todo ano, preferencialmente no verão ou no inverno. Escondido em algum lugar entre estes homens está um único homem completamente nu. Acredita-se que tocá-lo traz boa sorte e felicidade.

3. Cheese Rolling Festival – Festival de rolar queijos (Inglaterra)

3-festival

Apesar de parecer simples, rolar queijo é muito perigoso. Correr uma íngreme colina abaixo, a toda a velocidade, atrás de uma louca roda de queijo de quase 4kg é quase uma garantia de ossos partidos. Principalmente quando há dezenas de concorrentes (malucos). Na realidade a polícia já tentou banir o evento, mas os participantes recusam-se a obedecer. Os homens e os seus queijos não podem ser facilmente separados, evidentemente. Mas enfim, o que acontece durante o rolar do queijo? Simples: o queijo é colocado em movimento e os participantes seguem a toda a velocidade colina abaixo, tentando apanhá-lo. No entanto, como o queijo pode chegar a velocidades de até 110 km/h é raro que alguém consiga agarrá-lo. O primeiro a chegar ao fundo da colina ganha… o queijo. Glória!

2. Maslenitsa: luta de boxe aberta a todos (Rússia)

2-festival


Em países ortodoxos, a semana antes do jejum da quaresma é marcado com uma série de celebrações, inclusive de uma luta de boxe aberta a todos onde não há regras. Em séculos passados a luta terminava apenas quando os participantes estavam cobertos de sangue e tinham as suas roupas rasgadas.

1. El Colacho: Festival de salto a bebês (Espanha)

1-festival-1

Em celebração ao Corpus Christi, homens adultos saltam sobre bebés recém-nascidos, com total consentimento dos pais. Vestindo uma roupa estranha, que vagamente lembra Elvis Presley, e empunhando chicotes e cassetetes os homens tentam “limpar” os bebês do mal. É evidente que a melhor maneira de fazer isso é saltando de forma imprudente sobre eles. A cidade já observa esta estranha prática (chamada de El colacho) desde 1620. Quaisquer espectadores que pareçam necessitar um exorcismo rápido são empurrados para o evento também, portanto, finja ser normal. E deixe os bebês com a babá.

0 comentários:

Postar um comentário

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;
- O espaço dos comentários não é lugar para pedir parceria;
- CAIXA ALTA, miguxês ou erros de ortografia não serão tolerados;
- Ofensas pessoais, ameaças e xingamentos não são permitidos;
- Não se preocupe em enviar trackbacks, os backlinks são automáticos.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

Related Posts with Thumbnails

visitantes recentes

se gostou seja seguidor do blog

Ocorreu um erro neste gadget

locais de origem dos visitantes.